15 dicas para emagrecer depois do Natal

15 dicas para emagrecer depois do Natal

Os excessos da época de Natal – festas atrás de festas, guloseimas atrás de guloseimas – deixam muitas pessoas a acabar o ano com alguns quilos a mais e uma grande vontade de voltar ao seu peso habitual. Agora que já desfrutou de tudo o que era bom e irresistível, está na hora de se dedicar à boa forma e começar o ano novo com um corpo novo.

  1. Um plano realista:

    é muito fácil desistir de uma dieta – quem nunca o fez que ponha o dedo no ar! – e isso acontece por dois motivos. Primeiro, porque estabelecemos metas pouco realistas e, segundo, porque queremos ver resultados já. Quando esses não aparecem, a motivação desvanece e a dieta é abandonada. Por isso mesmo, e para contrariar essa tendência, tenha um plano realista: saiba, por exemplo, que é realista perder entre meio quilo e um quilo por semana e que ao concentrar-se em atingir primeiro 10% do peso que quer perder, terá mais probabilidades de ser bem-sucedido. Para além disso, os especialistas recomendam que depois de perder os primeiros 5 quilos, deve tentar manter esse peso durante 6 meses antes de tentar eliminar mais quilos.

  2. Livre-se da tentação:

    se o frigorífico e a despensa continuam cheios de doces tentações do Natal, congele, ofereça a amigos ou leve para o escritório tudo o que puder. Longe da vista, longe da barriga!

  3. Mais movimentos:

    para perder o peso que ganhou durante a época de Natal, vai precisar de intensificar as sessões de exercício físico, ou seja, se habitualmente faz jogging duas vezes por semana, passe a ir três vezes; se vai para o ginásio uma vez por semana, passe a ir duas. De certa forma, os excessos combatem-se com excessos!

  4. Dieta da água:

    não, não vai passar os dias exclusivamente a beber água mas, se quer emagrecer depois do Natal, é importante eliminar todas as bebidas calóricas da sua dieta – o álcool, refrigerantes, sumos artificiais, bebidas energéticas – e ingerir exclusivamente água e chá. As muitas calorias escondidas nessas bebidas só vão atrasar a chegada à meta…

  5. A regra dos 10 minutos:

    só porque a época de Natal já passou, isso não quer dizer que os desejos por algo doce ou salgado tenham ido atrás. Diz-se que o desejo de comer qualquer coisa normalmente passa 10 minutos depois, o que significa que apenas terá de se entreter durante esse tempo para conseguir resistir a essa tentação. Porque não riscar algo da sua lista de afazeres?

  6. Quando em dúvida, coma fruta:

    a fruta é um dos snacks mais saudáveis e saciantes que pode comer, para além de existir uma enorme variedade da mesma! A verdade é que a fruta também é uma boa forma de combater a tentação por doces, uma vez que possui açúcares que deliciem, sem engordarem.  

  7. Comer mais para perder mais:

    nunca é demais relembrar esta tática infalível! Uma das melhores formas de perder peso e manter o seu peso ideal, passa por aumentar o número de refeições diárias que faz, ou seja, em vez das 3 principais, opte por fazer 5 ou 6 refeições mais pequenas ao longo do dia. As vantagens deste truque? Apetite saciado, níveis de energia elevados, metabolismo acelerado… perda de peso garantido.

  8. Lembrete alimentar:

    uma boa forma de se manter fiel à dieta pós-Natal pode ser tão simples como colocar post-its no frigorífico ou na despensa com mensagens como “estas calorias valem as consequências?” ou “vai conseguir fechar o botão das calças depois de comer isso?” ou “e aquele vestido que queres voltar a usar?”. A auto motivação é fundamental para quem quer perder peso com sucesso!

  9. Pequeno-almoço potente:

    não é por acaso que se diz que o pequeno-almoço é a refeição mais importante do dia! Se pensa que saltar o pequeno-almoço vai ajudá-lo a perder peso, está enganado: a verdade é que começar o dia com um bom pequeno-almoço acelera o metabolismo e dá energia, o que não acontece se apenas almoçar. Ao fazer isso, e como o metabolismo está muito lento, o seu corpo demorará mais tempo a gastar as calorias ingeridas, acabando por transformá-las em gordura.

  10. Hidratos de carbono brancos, não!

    Para perder peso depois do Natal, limite a sua ingestão de alimentos ricos em hidratos de carbono brancos, nomeadamente pão, arroz, massa, batatas, cereais e todo o tipo de panados – especialmente ao jantar!

  11. Fibras e proteínas, sim!

    Para efetivamente emagrecer, é importante que a sua dieta seja rica em fibras (pão, arroz, massa e cereais integrais, fruta fresca e seca, legumes, feijão, lentilhas, sementes e nozes) porque são saudáveis e altamente saciantes; e em proteínas (carne e peixe branco, clara de ovo, laticínios magros e marisco) porque ajuda a desenvolver e manter a massa muscular e não deixa ninguém com a sensação de fome.

  12. Dieta com pausa:

    não é fácil manter uma dieta e a verdade é que se nos privarmos de tudo, o mais certo é desistirmos rapidamente do plano de emagrecimento. Por isso mesmo, siga esta regra – em cada 21 refeições, pode comer aquilo que quiser em 2 refeições. Esta pausa tem um duplo benefício: não vai afetar o objetivo em termos de perda de peso e não se sentirá privado daquilo que gosta e de que sente falta.

  13. Mais atenção aos legumes:

    quem quer perder peso necessita de começar a prestar mais atenção aos legumes, ou seja, ingerir mais legumes em detrimento de hidratos de carbono. A dieta pós-Natal é a melhor altura para começar a fazê-lo, por isso, substitua o arroz, as batatas ou ambas por legumes assados, grelhados, cozidos, salteados ou ao vapor.

  14. Dieta detox:

    uma boa dieta detox pós-Natal pode ser uma excelente aliada para quem quer eliminar calorias, recuperar a sua linha e num curto espaço de tempo, para que possa começar o ano novo em forma.

  15. Concentre-se naquilo que está a ganhar e não no que está a perder:

    pode parecer um contrassenso mas, se em vez de ficar obcecada com o número de calorias que está a queimar ou os quilos que já perdeu, focalizar-se no que está a ganhar – um estilo de vida mais saudável, mais energia, autoconfiança, um novo guarda-roupa, qualidade de vida – não estará só a auto motivar-se, como estará muito provavelmente a mudar os seus hábitos alimentares e de exercício físico para sempre.

Classifique o artigo

Average: 4.6 (10 votos)
Comentários (0)

Add comment

Inicie sessão ou registe-se para publicar comentários